Como calcular nota do enem 2019

Entenda como calcular nota do enem 2019 inep, consulta o gabarito e resultado do enem 2019, disponibilizamos passo a passo para consulta da sua nota.

Nota do Enem 2019

É de suma importância que os estudantes que pretendem participar do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) no ano de 2019 saibam como calcular nota. Este procedimento é muito simples de ser realizado. Se você ainda não sabe como calcular sua média, siga conosco para conferir passo a passo.

Antes de tudo, é preciso saber que ela pode ser calculada de duas formas: através da média simples e também da por pesos – mas não precisa se preocupar, nós vamos te ensinar como fazer isto.

Métodos para calcular nota do Enem 2019

  1. Por média simples

Na média simples, é apenas preciso somar as de cada área do conhecimento – que, no total, são 5 (Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Matemática e Redação) e dividir o valor resultante também por 5. Fácil, não é mesmo?

  1. Média por pesos

Já a média por pesos é algo um pouco mais diferenciado. Neste caso, é preciso descobrir qual peso a instituição de ensino determina para cada nota do ENEM (peso 1, 2 ou 3), fato que depende do curso escolhido. Neste sentido, valerão mais as disciplinas que com ele tenham afinidade. A variação pode ainda ir de acordo com o turno e instituição nos quais o aluno se inscreve.

Ciente disto, para calcular sua nota,você terá que multiplicar o valor obtido em cada área do conhecimento pelo peso atribuído na universidade no curso selecionado (por exemplo, se a instituição deu peso 3 para a redação, você irá multiplicar a nota obtida na redação por 3).

Logo após,adicionará cadaum dos produtosencontradosao seguinte e, no final, dividirá tudopelo somatório dos pesos atribuídos. Desta maneira, o resultante da divisão corresponderá a sua média final.

Examplo como calcular nota do enem 2019

Ainda não entendeu? Pois bem. Digamos que Carlos fez o ENEM e observou, na página do participante do exame, que conseguiu 650 pontos na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, 700 em Matemática, 680 em Ciências da Natureza, 660 em Ciências Humanas e 885 na redação. No SiSU, ele optou pelo curso de Engenharia Elétrica na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que atribuiu, para este curso, peso 3 ao teste de Matemática, 2 ao de Ciências da Natureza e 1 aos demais. Portanto, sua nota, nestas condições, será igual a 650 * 1 + 700 * 3 + 680 * 2 + 660 * 1 + 885 * 1 / 1 + 3 + 2 + 1 + 1 – ou seja, Carlos terá cerca de 706,87 pontos em sua média ponderada.

Até que não é tão difícil, né? Este cálculo é normalmente realizado já de forma automática pelos sistemas de seleção governamentais e, lá, o candidato pode acompanhá-los em tempo real, mas é sempre bom entender como tais mecanismos funcionam por via das dúvidas – e, afinal, conhecimento nunca é demais.

Como o INEP chega à nota de cada área?

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) emprega a Teoria de Resposta ao Item (TRI), modelo estatístico que torna comparáveis as diferentes edições doteste.

No cálculo do valor atribuído a cada questão, não apenas a quantidade de itens acertados pelo candidato é levada em consideração, mas também a escala de dificuldade em que estes se enquadram. As perguntas são, desde o início, alocadas em grupos compostos pelas fáceis, medianas e difíceis pelo nível de conhecimento e raciocínio que exigem. Neste ínterim, são também aleatoriamente distribuídas ao longo da prova sem qualquer sinalização clara, de modo que o estudante tem de analisá-las e descobrir isto por sua própria conta.

Leia também artigos relevantes:

A dica, aliás, é priorizar sempre a resolução de questõescom escopo mais básico, que lhe garantirão uma pontuação maior em razão da TRI do as mais complexasou que demandam um tempo maior de reflexão para serem resolvidas. Deixe estas por último, assim, se não sobrar tempo para resolvê-las, você perderá bem menos na média global.

Por meio de embasamentos matemáticos, a Teoria de Resposta ao Item deduz se o aluno acertou por domínio da matéria ou se apenas teve sorte ao tentar chutar. Se ele acertou uma série de questões catalogadas como difíceis numa determinada subárea do conhecimento durante a prova e errouas fáceis deste mesmo âmbito, que seriam pré-requisitos, o sistema entende que o aluno merece uma pontuação menor, visto que a probabilidade de ter realmente entendido o assunto cobrado é reduzida.Chutar, portanto, não é vantagem no ENEM.

Entre na página do participante e baixar material de estudo

No fim, acabamos percebendo que a nota não varia somente de acordo com o número de acertos ou erros totais do exame, mas também por nível de dificuldade presente em cada pergunta, de quais foram acertadas e de quais não foram. O objetivo principal é realizar uma abordagem mais integral, evitando ainda que o candidato obtenha uma pontuação arbitrariamente alta em razão do fator sorte ao invés de assinalar as respostas por conhecimento da disciplina.

Assim reforça-se a cultura de que o essencial, mesmo, é uma preparação adequada para a prova, uma leitura calma e concentrada das questões e uma reflexão consciente na hora de respondê-las. Portanto, esteja atento aos conteúdos das disciplinas para garantir uma boa média nas provas.

Entendeu como calcular nota do enem 2019? Calcula agora, boa sorte.
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5,00 out of 5)

Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *